Páginas

5 de janeiro de 2011

O grito de um ser desesperado...

   
   Ao olhar ao redor e ver no que se tornou, ele grita, clama, implora por mudança. Pois já não suporta mais viver assim. O que era belo e admiravel não lhe toca mais e no ouvir não há mais sensibilidade, o vazio foi o que restou.
   Mas ele acredita na mudança que virá, acredita em um novo mundo, acredita em uma nova vida, só queria que fosse agora, onde todas as mágoas, dores e sofrimentos simplesmente desaparecessem e só ficasse a alegria, ser feliz de verdade e por completo. Sem temer o que virá no dia de amanhã, a próxima dor, a próxima decepção e sim esperar pelo belo dia onde mais um momento de alegria ele iria viver.
   Seu grito soou alto, foi ouvido onde ele não imaginava que sua voz poderia chegar, chorou, sorriu, agradeceu e enfim voltou a viver.

Mayara Verginio

4 comentários:

  1. E quietinho disse amém,
    esperando jamais chorar,
    falar ou pensar na dor que sentira,
    agora somente sorria,
    e seus dias eram cheios de paz,
    paz, pássaros e café.
    Tudo tinha mais gosto,
    mais vida,
    escapou de sua sina.


    ( Deu vontade de continuar ^^ )
    May sua escrita foi divina...

    ResponderExcluir
  2. Obrigada David... ^^
    Eu gostei da continuação... *---------*

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Tão divina que,
    ao amanhecer de um novo dia
    o seu coração que quase já não batia,
    voltou a pulsar com grande júbilo e muita alegria,
    os sonhos apareciam,
    sonhos que ele nem sabia que existiam.
    Como seu grito soou alto !

    ResponderExcluir